Páginas

domingo, 4 de agosto de 2013

Sãos....nossos de cada dia!

...foram momentos de muita angústia...Como se a vida estivesse por um fio, aquele "fio de prata"...

...de repente, a vida lhe passava como que um filme... como se estivesse num cinema. Assustava-lhe o fato de não ter deixado nenhuma senha de banco acessível à família. A respiração continuava difícil. Em seus braços as marcas de dias de tratamento. Sem poder escrever, pensou em gravar tudo o que sentia até poder, numa oportunidade remota de vida, registrar no papel. O medo de agulhas cantado por toda a vida naquele instante a fazia forte.   
Num abrir e fechar de olhos, a fé desesperada e a certeza de que depois de adulta nunca se dera em verdade à alguma ideologia religiosa... apenas tinha sido "curiosa". Foi então que ela ouviu um sussurro... 
Olhou para os lados e foi de cima que veio aquele barulho meio surdo. Abria-se sobre ela um tenda!

trechos do livro: ..Sãos...nossos de cada dia!
Vânnia Barboza

sábado, 20 de julho de 2013

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Mais uma vez, o meu lugar....

Paquetá é um céu profundo que começa neste mundo e não sabe onde acabar... Hermes Fontes...
O lugar onde moro é uma obra de arte! 
Cada rua, cada esquina, praça, trecho... são verdadeiras obras de arte. Chego a me tornar repetitiva mas não há como não se repetir... 
Diariamente...sinto,  é como se Grieg tivesse se inspirado nesta visão para compor "Amanhecer", que soa em meus ouvidos de forma suave, como se na minha cabeça tocasse um cd... Imediatamente me vem a inspiração para colocar no papel o que como que por psicografia sai... com a necessidade de ser registrada naquele exato momento pra não sumir da memória...   
Em qual ..outro lugar...poderia ter esta vista a caminho do trabalho? ...a caminho da padaria.... 
Visões como esta logo nas primeiras horas do dia são como presentes.. divinos...