Páginas

domingo, 4 de agosto de 2013

Sãos....nossos de cada dia!

...foram momentos de muita angústia...Como se a vida estivesse por um fio, aquele "fio de prata"...

...de repente, a vida lhe passava como que um filme... como se estivesse num cinema. Assustava-lhe o fato de não ter deixado nenhuma senha de banco acessível à família. A respiração continuava difícil. Em seus braços as marcas de dias de tratamento. Sem poder escrever, pensou em gravar tudo o que sentia até poder, numa oportunidade remota de vida, registrar no papel. O medo de agulhas cantado por toda a vida naquele instante a fazia forte.   
Num abrir e fechar de olhos, a fé desesperada e a certeza de que depois de adulta nunca se dera em verdade à alguma ideologia religiosa... apenas tinha sido "curiosa". Foi então que ela ouviu um sussurro... 
Olhou para os lados e foi de cima que veio aquele barulho meio surdo. Abria-se sobre ela um tenda!

trechos do livro: ..Sãos...nossos de cada dia!
Vânnia Barboza

sábado, 20 de julho de 2013

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Mais uma vez, o meu lugar....

Paquetá é um céu profundo que começa neste mundo e não sabe onde acabar... Hermes Fontes...
O lugar onde moro é uma obra de arte! 
Cada rua, cada esquina, praça, trecho... são verdadeiras obras de arte. Chego a me tornar repetitiva mas não há como não se repetir... 
Diariamente...sinto,  é como se Grieg tivesse se inspirado nesta visão para compor "Amanhecer", que soa em meus ouvidos de forma suave, como se na minha cabeça tocasse um cd... Imediatamente me vem a inspiração para colocar no papel o que como que por psicografia sai... com a necessidade de ser registrada naquele exato momento pra não sumir da memória...   
Em qual ..outro lugar...poderia ter esta vista a caminho do trabalho? ...a caminho da padaria.... 
Visões como esta logo nas primeiras horas do dia são como presentes.. divinos... 


domingo, 17 de julho de 2011

Ainda na Bienal de 2009

Um dos stands de 2009, da FEB, com uma literatura vasta sobre a doutrina e explicativa para crianças ....

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

XIV BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO

Eu gosto de ler, amo ler e nesse ano, convidada a participar do lançamento do livro Sou Mulher da minha amiga e escritora Katia Pino, estive lá...
Como foi o lançamento do Sou Mulher?!
Foi um sucesso... vejam as fotos nos orkuts...dela e meu.
No stand da Oficina editores, reencontrei muita gente, da Academia Brasileira de Letras, a ABL, e das academias de várias cidades do Estado do Rio de Janeiro, como as que pertencemos (ABRACE - Arcádia Brasílica de Artes e Ciências Estéticas e Academia de Artes, Ciências e Letras da Ilha de Paquetá)... entre outras como a Alap, etc.
Depois, passeei por lá...pelas cores... verde onde estávamos, laranja e azul.... e andei..muuito!
Visitei, conversei, assisti a algumas apresentações, andei pela floresta encantada de letrinhas, toquei nas páginas virtuais, mexi, remexi e viajei "entre livros".
O mais legal dessa viagem foi encontrar muitas crianças e adolescentes parando nos stands, sentando-se e ouvindo as entrevistas... assistiam e participavam... ávidos de informação. Tomei foi um banho gostoso de novidades da nossa literatura, vi stands maravilhosos em conteúdo, apresentação. Gostei de muitos.. pra dizer a verdade, não dava vontade de sair dali e, ao sair, dava vontade de voltar de novo no dia seguinte.
O livro me faz bem.O cheiro do livro é muuuuito bom. E o que se pode com os livros é infinitamente melhor!
Marilia e Rubens também estavam lá e me levaram - fui convidada! ao stand da minha querida Rádio Rio de Janeiro...
... fiquei muito happy! e participei, com Newton Leal - que saudade! - e demais convidados do projeto Cultural Geraldo de Aquino.
Carinho especial me fez parar no stand da FEB..., e eu tirei fotos ali...
...aí a turma gostou e veio correndo... que grandiosidade de títulos e presença maravilhosa!
Foi incrível a minha estada por lá... Como diz aquele comercial: não tem preço! Pois é, essas coisas não tem preço mesmo!
Me deu muito mais força pra continuar lendo, aprendendo, viajando e claro, continuar escrevendo o meu livro....

segunda-feira, 7 de setembro de 2009


Paquetá é um céu profundo, que começa noutro mundo e não sabe onde acabar...

Hermes Fontes e Freire Júnior estavam certos. Não consigo imaginar sair de casa sem ter esta paisagem à minha volta.